Trental

Bula do remédio Trental. Classe terapêutica dos Antiadesivos, Antiagregantes Plaquetarios e Antivertiginosos. Princípios Ativos Pentoxifilina.


Para quê serve Trental?

Doenças oclusivas arteriais periféricas e distúrbios arteriovenosos de natureza aterosclerótica ou diabética (ex.: claudicação intermitente, dor em repouso) e distúrbios troficos (úlceras de pernas e gangrena). Alterações circulatórias cerebrais (seqüelas de arteriosclerose cerebral, tais como, dificuldade na concentração, vertigem, comprometimento da memória), estados isquêmicos e pós-apopléticos. Distúrbios circulatórios do olho ou ouvido interno, associados com processos vasculares degenerativos e comprometimento da visão e audição.


Quando não devo usar este medicamento?

Trental 400 não deve ser utilizado em pacientes com hemorragias cerebrais, hemorragia retiniana extensa ou com hipersensibilidade à pentoxifilina. A propriabilidade da administração de Trental 400 em pacientes com infarto agudo do miocárdio deve ser estabelecida com cuidado especial e com a devida atenção ao espectro de efeitos colaterais.


Como usar Trental?

Caso não haja orientação médica diferente, a dose usual é de 1 drágea de Trental 400, 2 ou 3 vezes ao dia, ingerida inteira com um pouco de líquido após as refeições. Em pacientes com pressão arterial baixa ou lábil ou com disjunção renal acentuada, deve-se ajustar a dose individualmente.


Quais os males que este medicamento pode me causar?

Distúrbios gastrintestinais (ex.: sensação de pressão ou repleção no epigástrio, náuseas, vômitos, diarréia), cefaléia ou tontura podem ocorrer, podendo ser necessária, em casos isolados, a descontinuação do tratamento. Agitação e distúrbios no sono podem ocorrer em casos individuais. Muito raramente tem sido relatado rubor facial ou sensação de calor (flush), arritmia (ex.: taquicardia), angina do peito ou hipotensão, principalmente relacionados com doses elevadas de pentoxifilina. Nestas situações, deve-se diminuir a posologia diária administrada ou mesmo descontinuar o tratamento nos casos mais graves. Reações de hipersensibilidade cutânea, tais como, prurido, eritema, urticária ou edema angioneurótico são extremamente raras e geralmente regridem rapidamente com a interrupção do tratamento. Em situações ocasionais, têm sido relatadas reações de hipersensibilidade, algumas vezes progredindo para choque. Raríssimas vezes têm sido relatados fenômenos de hemorragia (cutânea, mucosa, trato gastrintestinal) em pacientes tratados com Trental 400 com ou sem anticoagulantes ou inibidores da agregação plaquetária. Até o momento, não pode ser comprovada uma relação causa/efeito entre o uso de Trental 400 e a ocorrência de sangramentos, mas esta não pode ser excluída por completo. Uma diminuição no número de plaquetas (trombocitopenia) foi observada em alguns poucos casos.


O que devo saber antes de usar este medicamento?

Embora não tenha sido constatada teratogenicidade em animais que receberam o medicamento, deve ser evitada a administração de Trental 400 durante a gestação. É necessário um ajuste posológico em pacientes portadores de insuficiência renal, bem como em pacientes hipotensos ou com pressão arterial lábil. Interações medicamentosas: quando administrado concomitantemente a agentes anti-hipertensivos, Trental 400 pode potencializar a ação destes. Nesses casos, a dose de Trental 400 deve ser ajustada.


Composição

Cada drágea contém: pentoxifilina 400 mg;excipiente q.s.p. 1 drágea.


Apresentação

Embalagens com 20 drágeas.


Laboratório

Hoechst Marion Roussel

Tel: 55 (011) 5683-7847

Next post:

Previous post: