Vertizine D

Bula do remédio Vertizine D. Classe terapêutica dos Vasodilatador. Princípios Ativos Dicloridrato de Flunarizina e mesilato de di-hidroergocristina e.


Para quê serve Vertizine D?

VERTIZINE D é indicado para prevenção e tratamento em casos de sensação de vertigens, tonturas e de alterações de memória e raciocínio, comumente encontradas nas pessoas mais idosas.


Quando não devo usar este medicamento?

VERTIZINE D é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade conhecida a qualquer um dos componentes da fórmula. Deve ser usado com precaução em pacientes com insuficiência hepática e com antecedentes de depressão maior. Pacientes idosos são mais predispostos a desenvolver síndrome parkinsoniana com o uso prolongado do medicamento.


Como usar Vertizine D?

A critério do médico assistente, um comprimido ao dia. A duração do tratamento fica a critério do médico e dependendo da indicação pode variar de 2 semanas a vários meses. Pacientes com insuficiência hepática podem necessitar de ajuste da dose, já que a metabolização da medicação é hepática.

Pacientes com insuficiência renal não requerem ajuste de doses.


Quais os males que este medicamento pode me causar?

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: cansaço, sonolência, dores de cabeça, insônia, tontura, tremores, depressão, distúrbios gastrintestinais, ganho de peso, congestão nasal e/ou erupção cutânea.


O que devo saber antes de usar este medicamento?

• insuficiência hepática: como o medicamento é extensivamente metabolizado pelo fígado, ajuste de dose será necessário.
• pacientes idosos estão mais predispostos a desenvolver efeitos colaterais extra piramidais em tratamentos prolongados.

• tratamento com dicloridrato de flunarizina pode induzir depressão com ideação suicida em pacientes predispostos.

• como vertizine d pode causar sonolência, especialmente no início do tratamento, o seu uso concomitante com álcool ou depressores do sistema nervoso central deve ser evitado. bem como os pacientes devem ser alertados quanto à condução de veículos, ao manuseio de máquinas perigosas e outros equipamentos que requeiram atenção.

• não há estudos clínicos publicados que abordem o potencial teratogênico da flunarizina e, portanto, seu uso durante a gravidez deve ser evitado.

• a excreção do medicamento no leite materno é desconhecida e portanto seu uso durante a amamentação é desaconselhado.

• não são necessários ajustes de doses em insuficiência renal, pois pequenas quantidades são excretadas na urina.

Advertência
a eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

NUNCA USE MEDICAMENTO COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. ALÉM DE NÃO OBTER O EFEITO DESEJADO, PODE PREJUDICAR A SUA SAÚDE.


O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

• O paciente com suspeita de superdosagem por antagonistas dos canais de cálcio tem que ser hospitalizado e monitorizado, com suporte básico de manutenção da vida. O tratamento clínico é sintomático e de suporte.

• A dosagem sérica de flunarizina e de di-hidroergocristina não é usual.

• Indução do vômito não é recomendada.

• Até 1 hora da ingestão de grande quantidade de comprimidos, a lavagem gástrica pode ser considerada.

• O carvão ativado pode ser usado, na dose de 25 a 100 g no adulto, 25 a 50 g na criança de 1 a 12 anos e 1 g/kg nas crianças com menos de 1 ano.

• Tratamento da distonia induzida por flunarizina: difenidramina, na dose de 1,25 mg/kg/dose por via endovenosa, por pelo menos 2 minutos; dose máxima de 300 mg por dia. Alternativa é a benzotropina, 1 a 4 mg por via endovenosa ou intramuscular, sendo a dose máxima de 6 mg por dia.


Composição

Cada comprimido contém 3 mg de mesilato de di-hidroergocristina e 11.80 mg de dicloridrato de flunarizina (equivalente a 10,0 mg de flunarizina).
Excipientes: amido, estearato de magnésio, celulose microcristalina, dióxido de silício, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado e manitol.


Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

VERTIZINE D, quando conservado em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30ºC), ao abrigo da luz e umidade, apresenta uma validade de 36 meses a contar da data de sua fabricação.


Apresentação

Comprimidos em blíster de 20
USO ADULTO
USO ORAL


Interações Medicamentosas

1) Amiodarona: essa combinação pode tornar o ritmo sinusal mais lento e piorar bloqueios atrioventriculares.

2) Beta-bloqueadores: essa associação pode causar hipotensão, bradicardia e piorar a performance cardíaca pois reduz a contratilidade e diminui a condução atrioventricular.

3) Carbamazepina: o dicloridrato de flunarizina aumenta a concentração sérica e facilita a intoxicação pela carbamazepina.

4) Fentanil: essa associação pode causar hipotensão grave.

5) Antiinflamatórios não hormonais: a associação aumenta o risco de hemorragia gastrintestinal.

6) Anticoagulantes orais: a associação aumenta o risco de hemorragia gastrintestinal.

7) Rifampicina: diminui a concentração sérica da flunarizina.

8) Saquinavir, indinavir, efavirens e nelfinavir: a associação de anti-retrovirais e mesilato de di-hidroergocristina
pode ocasionar ergotismo pois aumenta a concentração sérica do alcalóide do ergot. A associação com flunarizina diminui o metabolismo desta, aumentando sua concentração sérica e facilitando a ocorrência de intoxicação.

9) Naratriptano, zolmitriptano e rizatriptano: co-administração de triptanos e alcalóides do ergot pode resultar em prolongamento das reações vasoespásticas e portanto, um mínimo de 24 horas devem separar a administração das duas classes de drogas.

10) Dopamina: a administração concomitante das duas drogas pode ocasionar isquemia periférica e gangrena, conforme relato de um caso na literatura.

11) Álcool e depressores do SNC: a associação pode potencializar os efeitos do álcool e dos depressores do sistema nervoso central, especialmente no início do tratamento.


Informações Legais

MS – 1.0573.0088
Farmacêutico Responsável: Wilson R. Farias CRF-SP nº 9555
SAC: 0800 701 6900


Laboratório

Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.

Via Dutra, km 222,2 – Guarulhos – SP
CNPJ 60.659.463/0001-91 – Indústria Brasileira

Next post:

Previous post: